Bela, recatada e do lar: Mas nem sempre!

377556_317025284993452_860322729_nAproveitando toda a polêmica da matéria da Veja, onde apontam as qualidades da esposa do vice-presidente, Sr.Michel Temer, sendo elas:  bela, recatada e do lar. Percebi que, apesar de ser uma matéria, ao meu ver, de conteúdo fútil, muitas opiniões surgiram. Algumas pessoas consideraram ser uma matéria de opinião opressora, onde se espera que todas as mulheres sigam esse exemplo, principalmente dentro da política, outros, não viram tanta importância, outros fizeram piadas. Já eu, me lembrei de alguém que esperou isso de mim, e se frustrou muito! rs

Como alguns já sabem, e outros vão saber agora: Bela, recatada e do lar, nunca foram meus pontos fortes (vide foto do meu casamento). Pelo contrário: Sempre trabalhei, busquei independência e curti muito a vida.

Dentre as pessoas que eu já me relacionei, teve uma pessoa em especial, que demorou para que eu entendesse o que ele realmente  esperava de mim. Nos conhecemos na primeira série, do ensino fundamental (como amigos, tá? não namorei tão cedo assim!). Nos reencontramos quando eu tinha 19 anos e a “paixãozinha”era recíproca, o que nos impedia de irmos além, eram aqueles desencontros do tipo: quando um ta namorando, outro ta solteiro e vice-versa. Tivemos desencontros terríveis, passamos anos sem nos ver, mas quando finalmente nos encontramos solteiros, saímos algumas vezes. Tudo não passava de um jantar, drink e beijos, sério, não saía disso, não passava de beijos. Mas daí algo se repetia: Ele sumia e meses depois ele voltava a se comunicar, me chamava pra jantar… esse círculo vicioso durou um tempo.

Resumindo bastante, pra não virar um livro, quando essa pessoa me encontrava relacionada com outras pessoas, vinha tirar satisfação, como se eu não o tivesse esperado… enfim, era tudo tão confuso, que um dia, conversando com um amigo em comum, ele me disse: “Ju, o problema dele, é que ele é muito machista.” Acreditem, ainda assim não entendi. Alguma coisa nesse rapaz, que diz gostar tanto de mim, ta errada, existe algo em mim que ele não aceita: seria meu trabalho? minha vida social? enfim… nada fazia sentido, não sentia nada de errado comigo, então, continuei vivendo.

Anos se passaram, até que um dia, estava eu no estacionamento do supermercado guardando minhas compras no carro, com a minha filha na cadeirinha no banco de trás, ela estava com um ano, na época. Quando ouço uma voz chamando-me pelo nome, e quando olho, era ele!

– Nossa, fazendo compras.. que responsável!

– Responsável? Olha aqui dentro do carro e veja o que me torna responsável de verdade. – respondi enquanto o cumprimentava.

Quando ele olhou pra dentro do carro e viu minha filha, ele não acreditava que eu tinha me tornado mãe, ele não sabia, já fazia anos que não nos falávamos, ele sabia que eu havia me casado, mas mãe? não sabia!

Desculpem a falta de modéstia: naquele dia eu estava belíssima, dando Glórias a Deus por ter encontrado um “ex-cacho”, que me visse magra e bem arrumada… quem é mãe sabe o quanto é difícil estar arrumada pra sair de casa, certo?

Percebi que ele tinha se”derretido” todo pela minha pequena, e falou:

– Quem diria, você se tornou mãe, uma dona de casa.

E antes mesmo de conseguir perguntar o porquê daquela indignação toda. Ele solta outra:

– Meu sonho é ter um bebê, mas tá difícil achar a mulher certa, as certas já estão todas casadas.

– Então é melhor parar de reparar mulheres que já estão casadas. – falei com graça, enquanto nos distanciávamos e nos despedíamos.

Chegando em casa, conversei com meu marido e contei sobre esse desfecho. Sim, chamei de desfecho, um encerramento, uma conclusão daquela dúvida que ficava entre o que tinha acontecido entre a gente. Na época em que ficávamos juntos, sentia que ele gostava de mim, mas de forma muito discreta, ele esperava que eu fosse diferente. Eu tinha tudo o que ele admirava em alguém, mas, trabalhar viajando fora o tempo todo, saindo com os amigos no tempo que eu tinha livre, me permitindo conhecer lugares e pessoas, o assustava. Seus comentários a respeito de como eu vivia, eram tão sutis, que eu nem percebia o que ele esperava de mim: minhas roupas, os lugares que eu frequentava, as pessoas com quem eu saia…

Hoje eu me aproximo mais desse modelo “recatada e do lar” (porque bela, depende muito do dia. rs), porque eu me tornei assim, ninguém me pediu nada. Para mim, mudar por alguém, seria abrir mão de ser feliz, não dá pra ser diferente de quem você é, pois acredito que toda verdadeira mudança vem de dentro para fora, e essa não incomoda, não tem sacrifícios e só acontece quando tem (e se tiver) que acontecer.

Não sou do tipo que tem opinião pra tudo, mas quanto a todo esse alvoroço, penso que, devemos escolher nossas batalhas, nem tudo vale a pena. Uma matéria superficial, de uma revista com um histórico de capas irrelevantes, ta conseguindo, mais uma vez o barulho que tanto quer. É mais uma revista ditando um exemplo de como uma mulher deve ser, vestir, medir, o que mudou?

A verdade é que sempre fomos cobradas por uma maioria, mas preferimos viver como a minoria, eu por exemplo, era uma “menina perdida” para alguns, encontrei um “menino perdido” para outros, que me amou do jeitinho que eu era, e vice-versa.

O que desejo para quem sonha em se casar com uma Bela, recatada e do lar é que possam encontrar essa mulher, mas que, por favor, não esperem que alguém possa se “modelar” por você, isso é perda de tempo.

Historicamente, somos  conhecidas por quebrar paradigmas, surpreender, lutar e morrer pelos nossos direitos. Sugiro que aprendam a apreciar-nos pelo que somos, não pelo que fazemos, vestimos, comemos,  geralmente e, quase sempre, estamos bem acima de tudo isso.

Um beijo forte para todas as véias e véios! 😉

Link da matéria: Reportagem da Veja

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s